Página Alma Pampeana

 * Mais delgado que cachaço emprestado.
* Mais atirado pra trás que pica-pau em tronqueira.
* Mais atrasado que batata de porco.
* Mais comprido que bombacha de gringo.
* Mais comprido que xingada de gago.

DICIONÁRIO GAÚCHO
* ARRENDAR, v. Fazer o redomão obedecer ao governo das rédeas, ainda com bocal, antes de usar o freio.
* ARRIADO, s. e adj. Galo de rinha que, por ferido ou por exausto da luta, não podendo mais brigar ou manter-se de pé, sustenta-se apoiando a cabeça no chão.
* ARRIBAR, v. Adquirir melhor aspecto físico, melhorar de saúde, convalescer, começar a engordar ou criar carnes depois de um período de magreza. Diz-se de pessoas e de animais.
* ARROCINAR, v. Completar a doma do animal, deixando-o bom de rédeas, sem manhas, apto para todo o serviço.

iNDÍGENAS X BANDEIRANTES X MISSIONÁRIOS:
PARTE FINAL
             Cada povo das Missões era auto-suficiente: importava quase só minérios. De início, todo o trabalho era coletivo (Tupãbae), depois introduziu-se, também o trabalho particular (Abãbae) mas só na agricultura e em dois ou três dias por semana. O gado era coletivo e todos recebiam carne pelo menos duas ou três vezes por semana. A criação se fazia em estâncias, longe dos povos.
            Todas as crianças aprendiam a ler, escrever, contar e cantar. Os moços e as moças só exerciam trabalho coletivo e ao casarem (com quinze ou dezesseis anos) recebiam casa, comida, trabalho e duas túnicas novas.
            Em 1750, Portugal e Espanha combinaram (Tratado de Madri) que o Rio Grande do Sul ficaria todo de Portugal, mas os indios dos Sete Povos deviam se mudar para terras da Espanha. Revoltaran-se, mas foram vencidos pelos exércitos portugueses e espanhóis (1756). Nessas lutas morreu Sepé Tiarajú, o chefe dos índios. Estes saíram dos Setes Povos. Mas cinco anos depois (Tratado de El Pardo, 1761), foram mandados de volta. Neste vai-e-vem morreu muito índio.
            Em 1768 os missionários jesuítas, que defendiam os índios, foram expulsos. Os novos administradores espanhóis não coordenaram mais o trabalho e só se preocuparam em cobrar os impostos e explorar os índios. Morreram muitos como soldados nas guerras entre portugueses e espanhóis. Os que não morriam, fugiam da exploração, e os Sete Povos caíram em ruínas.

ARROZ DE ALAMBRADOR
Ingredientes: 
Um pedaço de carne fresca de boa polpa, 
Azeite ou gordura, 
2 xicaras de arroz, 
cebola picadinha, 
sal a gosto, 
1 dente de alho picado.

Modo de preparo: 
Pica-se o pedaço de carne em forma de guisado, mas do tipo engasga gato a mão e grandote.
Lava-se o arroz. 
Coloca-se no fogo uma panela com azeite ou gordura, frita-se a cebola e o alho, depois de fritar a cebola e o alho é posto o quisado que deve fritar também, então é hora de por o arroz, que deve ser posto na panela seco ( a água da lavada deve ser muito bem escorrido ) mexer bem com o guisado frito, refogar por uns minutos, feito isto, por água até cobrir a mistura, tampar e deixar ferver.
O Sal é posto por último, de uma provadinha, baixe o fogo e é só esperar.
O Arroz de Alambrador é fácil de fazer e é um prato muito saboroso e apreciado quando servido meio molhadinho, como o carreteiro.
Este prato pode ser acompanhado de uma couve refogada ou batata inglesa.

ACONTECIDO
 
* 01/03/1931 – Nascia o mestre do Bandonion Chaloy Jara em Posadas – Argentina.
* 03/03/1927 – Nascia em Rolante – RS, o cantor e compositor Vitor Mateus Teixeira o Teixeirinha.
* 07/03/2010 – Falecimento de Jader Moreci Teixeira – O Leonardo no Hospital de Viamão – RS por complicações renais aos 71 anos. Está sepultado em Viamão.
* 09/03/1865 – Nascia João Simões Lopes Neto -  Autor de Contos Gauchescos, Lendas do Sul, Casos de Romualdo.
11/03/2002 – Falecimento em Camaquã de Luiz Carlos Barboza Lessa – Advogado, jornalista, historiador, compositor, pesquisador, contista, romancista, liderou o movimento que fundou o primeiro Centro deTradições Gaúchas – O 35 CTG – juntamente com Paixão Cortes, Glaucús Saraiva e Hélio José Moro.